Colunas

Futuro do Multicloud: Desafios de Gestão e Estratégia

Futuro do Multicloud: Desafios de Gestão e Estratégia

A consolidação dos ambientes de trabalho baseados em duas ou mais nuvens, públicas, privadas ou híbridas, exige o envolvimento de especialistas profissionais em múltiplos sistemas ou tecnologias, bem como a aplicação de poderosas ferramentas de gestão que centralizem a operação de cada uma delas.

Uma das variáveis mais críticas e complexas da atual gestão das organizações é o gerenciamento da informação. Este ponto é tão crucial que, se executado de forma eficiente, pode levar uma organização a ganhar competitividade e posicionamento de mercado.

Para cumprir tal objetivo, recorre-se cada vez com mais frequência aos ambientes multicloud, ou seja, uma ou mais nuvens (públicas, privadas ou híbridas), que otimizam o armazenamento e gestão de Data.

De acordo com o “Relatório 2018 de Estado da Nuvem”, elaborado pela empresa RighScale, 82% das organizações já utilizam esta modalidade. Deste total, 51% corresponde a formatos híbridos, com combinações múltiplas de ambientes públicos e privados.

Trata-se de uma tendência enraizada, pois segundo o estudo Future Scopes de IDC, em 2021, 90% do gasto em tecnologia Cloud será feito para diversificar o trabalho em ambientes híbridos.

Paradoxalmente, esta evolução nasceu de uma externalidade negativa conhecida como TI Invisível, provocada pelas novas respostas informáticas às necessidades operativas das empresas.Se há alguns anos simplesmente bastava adquirir softwares especializados que se instalavam em servidores próprios, como ERPs, CRM ou Controle de Jornadas, hoje os aplicativos ou soluções se apresentam em diversos sistemas Cloud, como Azure, AWS, entre outros.

Isto obriga os responsáveis de TI a se capacitarem quanto ao uso de ambientes que, subitamente, chegam até eles sem terem sido consultados previamente. E essa “sombra desconhecida” que antes era resolvida através de um manual ou tutorial na internet, hoje implica entrar completamente no novo mundo multicloud.

Porém, além deste caso, o futuro não é apenas positivamente multicloud, mas também híbrido. Uma necessidade inevitável para as empresas porque oferece diversas vantagens:

Maior flexibilidade, com soluções adaptadas às necessidades de cada empresa. Redução de riscos porque evita “colocar todos os ovos em uma única cesta”. Aumento da soberania e latência de dados, independentemente da localização física da nuvem. Além destas vantagens, os ambientes multicloud enfrentam o desafio de entregar respostas variáveis, conforme o nível de maturidade das empresas. Isto implica, entre outros, em: Melhorar a administração de custos, especialmente em ambientes de nuvem pública. Superar a falta de especialistas em multicloud (nem sempre os especialistas AWS conhecem Azure ou Binbar, e vice-versa).

Proporcionar absoluta governança, ao se organizarem internamente para abordar de maneira eficiente os projetos multicloud. Fornecer segurança ao obter fluidez de dados sem riscos associados. Proporcionar conformidade ao cumprir normas e exigências legais ou empresariais. Destes desafios, um dos mais complexos é o Controle de Custos, especialmente em ambientes Cloud não comuns, devido às complicações que implica o sistema de pagamento por uso. Isto é extremamente importante pois nem sempre existe uma adequada visibilidade dos dados consumidos.

No entanto, os custos podem sim serem reduzidos com ações tão simples como, por exemplo, não ter os ambientes produtivos sempre ativos. Isto permite economias imediatas de até 35%.

O desafio Multicloud também exige novas habilidades e funções como o Cloud Broker, quem deve transmitir para a empresa ou unidade de negócio, qual é a melhor tecnologia para obter um resultado mais eficiente. Um papel estratégico que os profissionais de TI devem assumir desde já.

Também devem ser avaliados os aplicativos e serviços da empresa, para traçar um roadmap que seja executado através de uma série de ondas, articuladas em torno de um serviço multicloud eficiente.

Para atender a todas estas necessidades, a SONDA oferece atualmente para seus clientes o serviço Managed Multicloud, um poderoso mix de processos e tecnologias que oferecem às unidades de TI novas potencialidades para que se constituam como base estratégica fundamental das empresas.

Managed Multicloud facilita a operação dos clientes, otimizando a combinação da infraestrutura de distintas nuvens, através de uma administração centralizada que oferece diversas vantagens:

  • Controle e gestão centralizados das cargas de trabalho, em qualquer plataforma
  • Apresentação de soluções rápidas mediante modelos que são executados em uma aplicação padronizada.
  • Processo operacional simples.
  • Otimização de recursos materiais e humanos.
  • Gestão centralizada de custos, para entregar serviços para distintas plataformas.
  • Consolidação dos profissionais de TI para atuarem como Cloud Brokers, ativos e eficientes.

Publicado em. “Revista Gerencia”“En Qué Invertir”