Sonda IT apoia projeto pioneiro de Telemedicina em Sergipe

 

Sonda IT apoia projeto pioneiro de Telemedicina em Sergipe

Cliente: Universidad Federal de Sergipe Indústria: Saúde Solução: Establecer un proyecto pionero, que forma parte del programa global de responsabilidad social de Cisco, llamado “Connected Healthy Children”.



Saúde

Resumo

Reconhecida pela sua trajetória e especialização no desenvolvimento de projetos da tecnologia Cisco, especialmente no setor de saúde, a Sonda IT, maior integradora latino-americana de soluções de Tecnologia da Informação, foi selecionada para participar do projeto-piloto da Cisco junto à Universidade Federal de Sergipe (UFS), denominado “Programa Avançado de Colaboração e Educação em Saúde”.

O projeto, que faz parte de um programa global de responsabilidade social da Cisco, chamado “Connected Healthy Children”, foi iniciado em fevereiro do ano passado com o objetivo de encurtar distâncias para as consultas médicas pediátricas da população da zona rural das cidades de Lagarto e Tobias Barreto. As crianças passaram a ter acesso ao recurso da telemedicina (atendimento médico via telepresença Cisco, videoconferência em alta definição) implantada nas Clínicas de Saúde da Família para o atendimento especializado em imunologia e gastroenterologia.

Elas são diagnosticadas a partir das equipes médicas especializadas presentes em Aracajú, capital do Estado, e São Cristovão, onde está localizado o campus da UFS, sem sair de suas cidades de origem, medida que reduz o impacto na economia do município, pois envolve pessoas carentes e sem recursos. Cada deslocamento significava para a prefeitura custear tanto o transporte, quanto a estadia. Já, para as famílias, essa viagem à capital resultava na perda do dia de trabalho e na falta à escola.

O projeto de Telemedicina em Sergipe tem hoje a capacidade de atender cerca de 80 consultas virtuais por mês e também permite a discussão de casos complexos com equipes de médicos especialistas remotos, sem se deslocarem de suas residências ou hospitais/clínicas.

Além do atendimento à população, o projeto também envolve um programa de educação continuada para os profissionais de saúde. Através das tecnologias de colaboração e telepresença Cisco, especialistas da capital de Sergipe dão palestras aos profissionais de saúde das cidades de Lagarto e Tobias Barreto. Dessa forma, os equipamentos instalados nos consultórios promovem a interação entre os profissionais e a comunidade, além de possibilitar a realização de ações educativas para a formação em rede, melhorando a qualidade de atendimento do médico local.

Segundo o diretor do campus universitário e coordenador do projeto de telemedicina, doutor Mario Adriano dos Santos, o programa foi bem aceito pela população e pelos profissionais envolvidos. Os resultados desses onze meses de projeto é a criação de um Núcleo de Desenvolvimento de Telemedicina para a produção de conhecimento, que pode ser replicado para o restante do País. “Queremos aumentar o número de especialistas para, inclusive, ampliar o atendimento aos adultos, além de aumentar o alcance do programa para outros municípios”, comenta.

A próxima fase, que está sendo desenvolvida entre a UFS, a Sonda e a Cisco, é implantação de um Portal que possibilita a expansão da plataforma e facilita a comunicação síncrona e assíncrona das Clínicas de Saúde da Família e dos Hospitais Universitários daquele Estado, além de permitir a integração desta plataforma com outras iniciativas do Ministério da Saúde e Governo Federal. O objetivo do Governo Federal é melhorar a qualidade do atendimento da Atenção Primária no Sistema Único de Saúde (SUS), integrando ensino e serviço por meio de ferramentas de tecnologias da informação, que oferecem condições para promover a Teleassistência e a Teleducação.

“O Governo Federal tem muito interesse pela telemedicina e hoje dominamos um aporte tecnológico que é pioneiro no Brasil. Queremos, primeiramente, expandir o modelo para os municípios de Sergipe e, depois, levar a proposta para todo o território através das Clínicas de Saúde da Família”, explica Santos.

O Governo visa ampliar a capacidade de ação das Equipes de Saúde da Família, reduzir custos e riscos com o deslocamento de pacientes, incentivar a fixação de profissionais da Saúde nos municípios de difícil acesso e garantir a Inserção no Programa de Inclusão Digital. Para Santos, o projeto de telemedicina da UFS-Cisco é totalmente aderente a esses objetivos e pode ser ampliado para uma proposta maior de atendimento. “Queremos minimizar os problemas das comunidades reduzindo as doenças com um custo aceitável pelo sistema e que resolva as demandas de médicos locais”, finaliza.

Para a Sonda IT, participar desse projeto, que envolve inovação e melhoria na qualidade de vida da população, comprova a capacidade da integradora em transformar tecnologia em apoio social. “Nosso foco na Sonda é fazer com que as soluções tecnológicas que implementamos tenham impacto direto em nossos clientes. Neste caso, a melhora na qualidade de vida de crianças carentes e o incremento da eficiência do sistema de saúde pública são os benefícios diretos da solução que implementamos com a Cisco”, finaliza Rene Caracci, diretor geral da Divisão de Plataformas da Sonda IT.

Perfil Cliente

Sobre a Universidade Federal de Sergipe Criada em 1968, a Universidade Federal de Sergipe está presente em cinco campus de ensino presencial e em 14 polos de Educação a Distância. A instituição contempla mais de 5,5 mil vagas em 112 opções de cursos presenciais. Quanto à pós-graduação, 2,1 mil estudantes estão matriculados em 57 cursos stricto sensu, sendo 12 de doutorado, 40 de mestrado acadêmico e cinco de mestrado profissional. Nas suas atividades de pesquisa, há 718 projetos em andamento, 239 grupos de pesquisas cadastrados no CNPq e 567 professores envolvidos na iniciativa científica. Na extensão, a UFS possui 311 projetos cadastrados, o que contempla 790 mil beneficiados, 696 professores envolvidos, 1,5 mil estudantes e 57 técnicos focados em projetos junto à comunidade. A UFS soma no seu quadro de pessoal 1,4 mil professores, mil deles com título de doutorado, e 1,4 mil servidores técnico-administrativos.

Necessidade de negócio

Encurtar distâncias para as consultas médicas pediátricas da po¬pulação da zona rural das cidades de Lagarto e Tobias Barreto, no estado de Sergipe.

  • Evitar o deslocamento de pessoas carentes e sem recursos, processo que significa para a prefeitura custear o transporte e a estadia, enquanto para as famílias resulta em perda do dia de trabalho e falta à escola.
  • Implantar um programa de educação continuada para os profis¬sionais de saúde das cidades do interior.
  • Minimizar os problemas das comunidades reduzindo as doen¬ças a um custo aceitável pelo sistema e que resolva as deman¬das de médicos locais.

Beneficios

Após o programa de Telemedicina iniciar, cerca de 80 consul¬tas virtuais estão ocorrendo por mês.

  • Os equipamentos instalados nas clínicas passaram a promo¬ver ações educativas para a formação em rede, melhorando a qualidade do atendimento médico local, sem a necessidade de deslocamento.
  • Criação de um Núcleo de Desenvolvimento de Telemedicina para a produção de conhecimento com o objetivo de ser expandido para o restante do Brasil.