Colunas

Hipercloud: otimizando recursos de TI de forma dinâmica e automática, mantendo o controle do negócio

Elías Riveros Malky
Solution Manager

Atualmente, as capacidades de processamento de dados das empresas tem crescido devido ao uso de ambientes híbridos (combinação de nuvens públicas, privadas e plataformas on-premise), o que por fim está se convertendo em uma dor de cabeça para as áreas de TI e para as empresas em geral. Isto se deve à falta de administração ou controle de seus recursos, pois estão separados em diversas ferramentas de administração ou porque as áreas de tecnologia da informação não estão alinhadas com a estratégia do negócio. Por isso, o consumo de recursos de TI cresce de maneira isolada, descontrolada e desorganizada para tratar de satisfazer as demandas das diferentes áreas da empresa.

Ao tratar de controlar recursos de TI isolados, são gerados ambientes complexos que requerem múltiplas ferramentas de gestão, pela falta de integração entre as diferentes nuvens e plataformas on-premise. Isto traz como consequência processos lentos, complicados e isolados, os quais geram custos adicionais consideráveis devido à falta de conhecimento sobre os recursos existentes e o uso dos mesmos.

Sob o conceito de Hipercloud, na SONDA propomos uma solução completa que permite utilizar e prover toda sua infraestrutura de processamento de dados (física, pública e/ou privada) como recursos, com uma ferramenta integrada de fácil administração.

De acordo com os últimos estudos de IDC nesta área, o retorno do investimento corresponde a 436% em um período de 5 anos de uso, com 20 vezes mais requerimentos de serviço executados quando comparado com a operação tradicional.  

Este modelo permite, entre outras coisas, ter visibilidade operacional de todos os ambientes cloud e físicos,  controlando, automatizando políticas e processos desde uma única ferramenta, eliminando gastos em recursos ociosos; identificar a causa dos problemas, graças ao seguimento cronológico de eventos e as auditorias que refletem todas as ações; ter o controle dos custos associados aos recursos utilizados mediante ferramentas que contam com rastreabilidade dos requerimentos, um sistema de planejamento para antecipar necessidades futuras de recursos, baseados na analítica e otimização destes, assegurando de maneira dinâmica e automática o uso dos mesmos;  contar com a velocidade e autonomia necessárias para cumprir com os níveis de serviço tendo em vista as diferentes áreas da empresa através de um portal de autosserviço (catálogo) que permite solicitar os recursos para cumprir com as solicitações de forma ágil, também conta com um sistema de configuração e administração do pool de recursos dos entornos híbridos que se tenham em um único painel permitindo implementar políticas unificadas para todos os ambientes.

No nível de usuário, implica em que alguns usuários autorizados terão acesso ao catálogo da solução, e poderão gerar um requerimento (um click) em um portal simples, o requerimento passa por um fluxo de aprovações automatizado que permite dispor destes praticamente de maneira imediata, sempre e quando sejam cumpridas as políticas definidas. As solicitações geram um fluxo com níveis de aprovação, é recebida uma notificação automática cada vez que se realiza uma solicitação de recursos. Conseguindo assim realizar processos de forma rápida que anteriormente levavam de horas a dias. Do mesmo modo, é atribuída uma quota de uso dos recursos e é gerada uma cobrança automatizada para a área correspondente.

Com isto obtém-se maior velocidade de execução, melhorando o time to market, garantindo a colocação inteligente de carga de trabalho nos recursos disponíveis de todos seus ambientes (privado, público e físico).

A SONDA conta com os serviços-chave para alcançar a gestão unificada, e assim dispor de um sistema de controle dos recursos que entregue a velocidade e flexibilidade de autogestão necessárias para conseguir uma governança ótima e obter o máximo proveito dos ambientes híbridos.